Páginas

domingo, 27 de março de 2011

ANDANDO SOBRE AS ÁGUAS

Mateus 14:22-33

Hoje iremos falar um pouco sobre uma experiência que aconteceu entre Jesus e os discípulos, “Ele andou sobre as águas”.

Sabemos que fisicamente falando isto é impossível, mas Jesus andou e demonstrou que também podemos fazê-lo.

Saindo um pouco do fenômeno sobrenatural, o que podemos entender sobre o andar sobre as águas?

Andar sobre as águas nos mostra um estado de consagração, vida espiritual e segurança para enfrentarmos os desafios de nossos dias.

Vejamos o que podemos aprender com este exemplo que Cristo nos deixou.

CONTEXTO BÍBLICO
Antes de tratarmos do texto específico, é importante mostrarmos o contexto em que Jesus estava passando.

Se você analisar bem, o capítulo 14 inicia com uma notícia trágica para os cristãos. João Batista literalmente “perdeu a cabeça”, isso mesmo, o João Batista que era primo de Jesus e que preparou o povo para a chegada do messias.

Logo após a morte de João Batista Jesus recebe a notícia como é relatado no texto abaixo:
“ Então, vieram os seus discípulos, levaram o corpo e o sepultaram; depois, foram e o anunciaram a Jesus.  Jesus, ouvindo isto, retirou-se dali num barco, para um lugar deserto, à parte; sabendo-o as multidões, vieram das cidades seguindo-o por terra.” (Mateus 14:12-13 RA)

O que o texto nos mostra é que ao receber a notícia, Jesus quis ficar só. Ele entra em um barco e retira-se para um lugar que não tenha gente.

No entanto o povo continua seguindo-o por terra. Mas quando ele desce do barco que vê aquele número grande de pessoas ele se compadece do povo e esquece por um tempo do luto em favor do povo.

Ao cair da tarde, os discípulos alertam Jesus que ele levou, involuntariamente, o povo para um lugar deserto, e que o povo teria fome, então sugerem ao mestre que despeça o povo para que eles possam chegar em casa antes do anoitecer e alimentar-se.

É quando Jesus diz para que o alimentem e acontece o milagre da multiplicação dos pães.

Após atender a multidão ele ordena aos discípulos para ir à frente e despede a multidão e assim finalmente consegue ficar só, como é relatado nos versos 22 e 23.
“ Logo a seguir, compeliu Jesus os discípulos a embarcar e passar adiante dele para o outro lado, enquanto ele despedia as multidões.  E, despedidas as multidões, subiu ao monte, a fim de orar sozinho. Em caindo a tarde, lá estava ele, só.” (Mateus 14:22-23 RA)

Finalmente Jesus consegue ficar só e sobe ao monte para orar. Mas os discípulos enfrentam uma grande tempestade no mar e de madrugada, e Jesus vendo sua dificuldade vai ao encontro dos discípulos, entre as 3h e 6h da madrugada.
“ Ele viu que os discípulos estavam remando com dificuldade porque o vento soprava contra eles. Já de madrugada, entre as três e as seis horas, Jesus foi até lá, andando em cima da água, e ia passar adiante deles.” (Marcos 6:48 NTLH)

 Aqui nós observamos a preocupação do mestre com seus discípulos conforme é relatado por Marcos.

Entendendo este contexto vejamos o que é preciso para andar sobre as águas.

1) PRECISAMOS TER CORAGEM
Quando os discípulos olham em meio aquele temporal, de madrugada, tudo escuro, e observam uma pessoa andando sobre as águas, eles ficam apavorados. Pensam que é um fantasma.

Irmãos imaginem o temor daqueles homens, tem gente que tem pavor de andar de barco só por causa do balançar das ondas, imagine como deve ser em uma tempestade. Recentemente acompanhamos pela TV o drama dos japoneses ao enfrentar a Tsunami, pudemos ver como o mar fica quando está em fúria. É claro que os discípulos não enfrentaram uma tempestade desta magnitude, mas fico imaginando que foi uma tempestade bem intensa até porque parte dos tripulantes eram pescadores e estavam de certa forma, acostumado com esta situação.

Outro problema é que era noite, estava escuro, estavam em um lugar deserto não tinha ninguém para ajudá-los. Tem gente que não gosta de dormir em casa sozinha, porque tem medo, imagine no meio do mar.

Mas qual a palavra de Jesus naquela hora.
“ Nesse instante Jesus disse: —Coragem! Sou eu! Não tenham medo!” (Mateus 14:27 NTLH)

Irmãos a primeira coisa que precisamos aprender é que precisamos ter coragem para enfrentar nossas dificuldades. Não podemos nos amedrontar, não podemos ficar apavorados, temos que ir em frente, pois sabemos que Deus está do nosso lado, nos fortalecendo.

Lembro aqui do confronto entra Davi e Golias, registrado em 1ª Samuel 18. Quando Golias chega com toda sua presunção e desafio o exército de Deus qual foi a reação dos soldados?
“Quando Saul e os seus soldados ouviram isso, ficaram apavorados.” (1 Samuel 17:11 NTLH)

E qual foi a reação de Davi?
“Disse mais Davi: O SENHOR me livrou das garras do leão e das do urso; ele me livrará das mãos deste filisteu. Então, disse Saul a Davi: Vai-te, e o SENHOR seja contigo.” (1 Samuel 17:37 RA)

2) PRECISAMOS TER CONFIANÇA
Aqui nós vamos observar Pedro, o discípulo “prá frente”, quando Jesus identifica-se ele pula na frente dos outros discípulos e diz:
“Respondendo-lhe Pedro, disse: Se és tu, Senhor, manda-me ir ter contigo, por sobre as águas. E ele disse: Vem! E Pedro, descendo do barco, andou por sobre as águas e foi ter com Jesus.” (Mateus 14:28-29 RA)

Encontramos aqui a experiência vivida por Pedro, ele conseguiu andar sobre as águas como Cristo. Quando Pedro pede para ir ao encontro de Cristo, Jesus ordena que ele venha, no entanto ele precisou ter confiança para ir.

Pedro então entra na água e começa a andar sobre as águas. Fico pensando com Pedro sentiu-se neste momento, o fato de confiar em Jesus o fez passar por uma experiência única, uma sensação incrível, quando confiamos no senhor podemos realizar feitos maravilhosos e impossíveis.

Os que depositam sua confiança no Senhor têm segurança, tem firmeza, observe os textos abaixo:
“Os que confiam no SENHOR são como o monte Sião, que não se abala, firme para sempre.” (Salmos 125:1 RA)

“Entrega o teu caminho ao SENHOR, confia nele, e o mais ele fará.” (Salmos 37:5 RA)

“Confia ao SENHOR as tuas obras, e os teus desígnios serão estabelecidos.” (Provérbios 16:3 RA)

Desta forma precisamos aprender a agir na dependência no Senhor, confiando que ele irá nos ajudar a andar sobre as águas.

3) PRECISAMOS TER FÉ
No entanto Pedro ao caminhar sobre a água perde o foco de Cristo e começa a olhar a força do vento e assim começa a afundar. Mas Jesus o resgata e diz:
“E, prontamente, Jesus, estendendo a mão, tomou-o e lhe disse: Homem de pequena fé, por que duvidaste?” (Mateus 14:31 RA)

Em Hebreus 11:1 encontramos a definição para fé:
“Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem.” (Hebreus 11:1 RA)

Para que possamos andar sobre as águas precisamos ter fé, precisamos ter certeza que Deus está ao nosso lado, não há espaço para dúvidas.

Certa vez uma família estava passando por um grande período de estiagem e o pai daquela família chama sua esposa e sua filha para juntos orar à Deus pedindo que mande chuvas. Depois de pedirem intensamente, encerram aquele momento e se preparam para sair. Neste instante a menina corre e pega sua sobrinha. Ao ser indagada o porquê de sua atitude, ela responde:

- Nós não pedimos chuvas ao nosso Deus, estou levando minha sombrinha prá quando começar a chover.

Quando temos fé podemos realizar maravilhas. E andar por sobre as águas. Veja o ensinamento que Cristo nos traz.
“E ele lhes respondeu: Por causa da pequenez da vossa fé. Pois em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e ele passará. Nada vos será impossível.” (Mateus 17:20 RA)

CONCLUSÃO E APLICAÇÃO
Contam que um alpinista, desesperado por conquistar uma altíssima montanha, iniciou sua escalada depois de anos de preparação. Como queria a glória só para si, resolveu subir sem companheiros.
Durante a subida foi ficando tarde e mais tarde, e ele para ganhar tempo decidiu por não acampar, sendo que continuou subindo... e por fim ficou escuro.
Ao subir por um caminho estreito, a apenas poucos metros do topo, escorregou e precipitou-se pelos ares, caindo a uma velocidade vertiginosa.
O alpinista via apenas velozes manchas escuras passando por ele e sentia a terrível sensação de estar sendo sugado pela gravidade. Continuava caindo... E em seus angustiantes momentos, passaram por sua mente alguns episódios felizes e outros tristes de sua vida.
Pensava na proximidade da morte, sem solução...  De repente, sentiu um fortíssimo solavanco, causado pelo esticar da corda na qual estava amarrado e presa nas estacas cravadas na montanha.
Nesse momento de silêncio e solidão, suspenso no ar, não havia nada que pudesse fazer, então gritou com todas as suas forças: 
MEU DEUS ME AJUDA!!!
De repente, uma voz grave e profunda vinda dos céus lhe respondeu:
QUE QUERES QUE EU TE FAÇA?
Salva-me  meu DEUS  !!!
REALMENTE CRÊS QUE EU POSSO SALVÁ-LO?
- Com toda certeza Senhor!!!
ENTÃO CORTA A CORDA NA QUAL ESTÁS AMARRADO...
Houve um momento de silêncio. Então o homem agarrou-se ainda mais fortemente à corda...
PORQUE DUVIDAS? NÃO CRÊS QUE SOU DEUS E POSSO SALVA-LO?
Sim Senhor, mas...
SE CRERES VERÁS A GLORIA DE DEUS, CORTA A CORDA!!!
Conta a equipe de resgate, que no outro dia encontraram o alpinista morto, congelado pelo frio, com as mãos agarradas fortemente à corda... 
A APENAS DOIS METROS DO SOLO...
E você?  Cortaria a corda?
Às vezes precisamos tomar decisões que testam nossa fé em Deus. E nós, que estamos tão agarrados às cordas? Será que a cortaríamos?

Devemos, diariamente exercitar nossa confiança em Deus lembrando-nos sempre de sua palavra:
“ Porque eu, o SENHOR, teu Deus, te tomo pela tua mão direita e te digo: Não temas, que eu te ajudo.” (Isaías 41:13 RA)

Que Deus nos abençoe.


Pb. Erikson F. de Araújo
Esboço do estudo da ED no dia 20/03/2011 na 1ª IP de Barra do Itapemirim

Um comentário: